20 de dezembro de 2010

TOP 10 ERROS DE MARKETING DE 2010

2010 foi marcante para o Erros de Marketing, pois foi nosso primeiro ano!
Nesse período, nossos textos foram lidos mais de 250.000 vezes e passamos de 18.000 seguidores no twitter (@errosdemkt).

Acima de tudo, esse foi um ano de muito aprendizado. Publicamos mais de 150 casos de possíveis erros de execução, estratégia e planejamento ou simplesmente... de puro azar (que não deixa de ter um impacto na marca da mesma maneira). Nosso objetivo com isso não é o de difamar pessoas ou ditar o que é certo ou errado, mas o de incentivar discussões e um pensamento crítico que nos ajudarão a ter mais chances de sucesso no futuro.

Vale a pena relembrar alguns desses casos:

TOP 10 "ESCORREGADAS" DE MARKETING DE 2010:

1) PÃO DE AÇÚCAR ELIMINA O BRASIL DA COPA DO MUNDO:
Dói só de lembrar do dia em que alguém publicou um anúncio do hipermercado Extra (patrocinador da seleção) na Folha de São Paulo lamentando a saída do Brasil da Copa, antes de termos perdido o jogo!
O grupo Pão de Açúcar diz que a culpa foi do jornal e Abílio Diniz se desculpou no Twitter. Mas ficou bem feio....


2) NESTLÉ LANÇA BEBIDA ALPINO SEM ALPINO:
Quem não se lembra desse caso? A Nestlé laçou uma linha de bebidas prontas chamada "Fast" e uma delas era de Alpino. Ou melhor, sabor Alpino, já que a própria embalagem dizia que o produto não continha Alpino. O caso gerou reclamações no CONAR e manifestos na internet. A empresa foi notificada, precisou se desculpar em público e mudar o rótulo do seu produto.



3) TOYOTA FAZ RECALL MOSTRUOSO:
Esse ano foi bem feio pra Toyota. Foram tantos recalls anunciados que a empresa precisou suspender a sua produção mundial até que todos os defeitos fossem identificados. Na internet, chegaram a dizer que a empresa ia ter que trocar o seu call center por um "recall center" e a cotação da ação da empresa, tomou um belo baque.



Mas não foi só a Toyota que precisou fazer recall. Muitas outras empresas de veículos acabaram usando esse artifício. Foram tantos recalls que os consumidores já estão se acostumando com esse absurdo...

4) O "TCHÓ TCHÓ" DA HYUNDAI NA COPA DO MUNDO:
A montadora fechou um super patrocínio pra Copa e gastou milhões pra divulgar uma campanha que tentava criar uma nova maneira pra torcer nos jogos. A idéia não pegou e ainda virou chacota. Não sei se as vendas da empresa responderam ao investimento. Mas, no mínimo, poderiam ter tido um retorno muito melhor sobre esse investimento com uma idéia melhor...


Falando em Copa do Mundo, que tal relembrar os piores planos de Marketing da Copa??

5) PROMOÇÃO DA P&G COLOCA MEDO NA POPULAÇÃO:
A P&G, eleita anunciante do ano, decidiu fazer sua primeira grande campanha corporativa no Brasil esse ano. Fechou a ação do "avião do Faustão", um remake da antiga promoção do caminhão.
Tudo parecia ir bem quando... a empresa deicidiu espalhar caixas que supostamente teriam caído de aviões no meio da cidade do Rio de Janeiro. O problema é que isso aconteceu bem no momento em que o Rio passava por um período de extrema insegurança com o conflito entre policiais e traficantes. Resultado: a mpopulação ficou com medo, o esquadrão antibomba foi chamado e a imagem rodou todos os notíciários policiais do país!

6) VOLVO E AUDI PASSAM MUITA VERGONHA:
Que tal falhar em uma apresentação ao vivo para a imprensa sobre seu novo dispositivo de segurança? E capotar o carro em plena demonstração de um novo veículo? Pior que aconteceu de verdade...



7) PROMOÇÃO DA NESTLÉ COM BICHINHOS VIROU MICO:
Essa história ainda não terminou... mas já era pra ter terminado há muito tempo. Depois de criar uma pequena novela sobre bichinhos da flores nos intervalos da novela das 8, a Nestlé começou a vender esses bichinhos por "apenas" R$27 em produtos + R$27. Sobrou bichinho até... a promoção foi prolongada pro Natal e o preço abaixou. Mas pelo tanto de bichinhos que ainda vejo nas lojas, vamos ver pelúcias da Nestlé sendo distribuídas de graça na próxima Páscoa.


8) BURGER KING É FLAGRADO COM QUEIJO VENCIDO:
Enquanto estava veiculando uma grande campanha sobre o queijo que estava em um novo sanduíche, uma lanchonete da rede no Rio de Janeiro foi flagrada usando queijo vencido.. saiu até no Fantástico.


9) CHUVA DE TWIX VIROU GAROA:
A Mars programou uma super distribuição de Twix na avenida Paulista, em São Paulo, mas as máquinas emperraram e os consumidores viram, na verdade, um chuva de papel e uma "garoa" de chocolate.

10) CAMPANHA ELEITORAL BIZARRA DE JEFFERSON CAMILLO:
Pra fechar a lista com chave de ouro, uma homenagem à bizarra campanha eleitoral do candidato a deputado chamado Jefferson Camillo, que tentou sensibilizar o eleitorado usando uma propaganda que mostrava 3 pessoas numa banheira de motel. Pra quem não sabe, ele não conseguiu se eleger (ficou bem longe, aliás).


A lista poderia ir mais longe. Não incluímos, por exemplo, o caso da Topper (que começou uma grande campanha sobre a invencibilidade da seleção brasileira de futsal dias antes da seleção perder), o super investimento da Schincariol sobre a Devassa  (que até agora não deu retorno), a inútil mudança da cor da lata da cerveja Brahma (pra que eles gastaram tanto divulgando isso?), etc.
Nosso desejo é que em 2011 aconteçam muito menos erros! Mas, se alguém errar, vamos estudar o caso afinal... é errando que se aprende! Bom ano novo a todos!

13 de dezembro de 2010

7 de dezembro de 2010

Skol errou o fuso horário na nova propaganda

Ops... passou "desapercebido" na nova propaganda da Skol: como pode ser dia no Ocidente e no Oriente ao mesmo tempo?


Nossos seguidores do twitter não perdoam nada. Mais uma sugestão publicada.

1 de dezembro de 2010

29 de novembro de 2010

Propaganda de Natal das cuecas D'Uomo

As cuecas D'Uomo (que já têm um nome bem estranho, aliás)  merecem um post.
Não sei se a idéia foi ser polêmico como as campanhas da Duloren ou ser bizarro como as campanhas "festivas" da Dolly. Mas com a propaganda abaixo eles conseguiram ser mencionados até em sites internacionais... mas numa seção de "propagandas horrorosas":

25 de novembro de 2010

Promoção da P&G coloca medo na população

Que a P&G é uma escola de Marketing, isso ninguém duvida. Foi a primeira empresa a fazer propaganda, a primeira empresa a ter gerentes de produto, é a maior empresa de bens de consumo do mundo, etc. Mas até mesmo uma empresa desse nível comete os seus deslizes...
Enquanto o Rio de Janeiro passa por um terrível momento de calamidade, com carros sendo queimados e pessoas sendo assassinadas, a empresa decidiu fazer uma ação de guerrilha colocando "caixas misteriosas" pela cidade sem a aprovação da prefeitura. Resultado: o esquadrão antibomba foi acionado e todo ficaram com medo das caixas (!!!).


A ação, executada pela agência Moda (coligada da NewStyle), era relacionada à promoção "Avião do Faustão", e a idéia era que as caixas parecessem ter caído de aviões... O resultado foi, literalmente, bombástico e saiu como algo negativo em quase todos os meios de comunicaão (veja algumas notas sobre isso aqui e aqui). Que azar, hein?

3 de novembro de 2010

Topa comer uma "Renata com ovos"?

A Selmi é uma empresa nacional com mais de 100 anos de história. Admiro as indústrias nacionais que conseguem perdurar no mercado e se manterem competitivas. Mas é muito comum ver empresas deste tipo cometerem alguns deslizes.
No site da Selmi, é possível ver toda a sua linha de produtos. Lá você vai conseguir ver, por exemplo, a linha de biscoitos "Galo recheado" (soa um pouco estranho, não??). E, pior ainda, uma linha destacada de massas chamada "Renata Com Ovos". No mínimo, cômico. :-)

27 de outubro de 2010

Tome café Pilão quando não conseguir dormir

Muita gente me escreveu sobre esse caso no twitter do Erros de Marketing, então não posso deixar de mencionar...
A nova campanha do Café Pilão é um belo exemplo de como gerar lembrança de um filme através da excelente atuação de uma criança (super parabéns ao diretor). Mas... repararam que na história a mãe dá café pra uma menina que não consegue dormir???

25 de outubro de 2010

Topper zicou a seleção brasileira de futsal?

A Topper, patrocinadora da seleção brasileira de futebol de salão, resolveu fazer uma campanha forçando o jargão "mas neeeem se o Brasil perder no futsal". Tudo a ver, já que a equipe estava há invicta há quase 160 jogos!


Mas.... foi a Topper lançar a campanha e... a seleção perdeu. Que zica, hein?
Esse foi mais um erro sugerido por várias pessoas através do twitter do Erros de Marketing. Siga-nos: @errosdemkt.

14 de outubro de 2010

Caixa de cereal com número de disk-sexo

A Kroger, uma empresa americana que fabrica o cereal Ochocinco's (licenciamento da marca do jogador de futebol americano Chad Ochocinco, do Cincinnati Bengals) cometeu um erro crasso. Ao inlcuir o telefone de uma instituição de caridade (!) na embalagem, colocaram  prefixo errado... por azar, o telefone impresso era o de um disk-sexo. Resultado? Mais um recall urgente.
Duvidou? Veja a notícia no iG ou no site da ESPN.
Esse post foi uma dica de nossos colegas do twitter @mkt_esportivo

5 de outubro de 2010

Ação de guerrilha na casa do concorrente

Que tal uma companhia aérea fazer uma ação de guerrilha dentro de um avião da concorrência??
Idéia original ou antiética?
Falta de controle da empresa que foi atacada ou azar?

1 de outubro de 2010

"Intenção de compra" de Dilma começa a cair

O Marketing político é polêmico. Se muita gente já questiona os "exageros" utilizados nas propagandas de shampoo, sopas ou refrigerantes, imaginem a "arte" que se utiliza pra "vender" um ser humano, cheio de erros como todos os outros.
Como as bases do Marketing continuam as mesmas (no fim das contas, todos querem convencer alguém de uma mensagem e gerar uma ação... neste caso, ao invés da "compra" estamos falando do voto), é bem interessante fazermos um comparativo. Vamos a um estudo de caso concreto:
Anos atrás, uma empresa (PT) fez um plano pra "vender" (eleger) um produto (candidata Dilma). Remodelou a embalagem (cirurgias plásticas), criou uma comunicação ("Para o Brasil continuar mudando") que tocasse o consumidor (eleitor) e, acima de tudo, se apoiou em um forte "Reason to Believe" (termo técnico de Marketing para indicar o ingrediente ou endosse que gera credibilidade ao produto): o presidente Lula.
Mas todo bom marketeiro sabe que nenhum produto se sustenta por muito tempo apenas baseado no Reason to Believe. É preciso ter um benefício mais forte que a concorrência para vencer no mercado. A vantagem (ou problema) das eleições, é que estamos falando justamente de algo temporário.... onde conceitos superficiais, se bem comunicados, podem ganhar.
Pois bem, as "intenções de compra" do produto Dilma começaram respondendo muito bem à promessa apresentada. Ela disparou na frente... Mas, de repente, um grande movimento começou a aparecer mostrando os possíveis efeitos colaterais deste produto.
Entre outras coisas, já recebi mais de 20 vezes o vídeo abaixo, de uma igreja cristã de Curitiba, que teve mais de 3 milhões de acessos no Youtube:

O crescimento de Dilma parou. Resta saber se o conceito criado pra ela vai conseguir ganhar a disputa no mercado baseando-se apenas no "Reason to Believe" e na lealdade do consumidor ao produto que tem atualmente ou se alguma outra proposta do mercado vai conseguir superá-la.
Neste caso, você também é um potencial "consumidor". Faça sua escolha corretamente.

27 de setembro de 2010

Dono da Segway morre em acidente com seu produto

Sabe o Segway, aquele "patinete do futuro"?
Este produto foi lançado em 2001 com grande alvoroço, prometendo ser o substituto das bicicletas e apresentando uma nova tecnologia que faz o aparelho atingir 20 km/hora apenas com o equilíbrio do condutor.
Menos de 10 anos após seu lançamento, o Segway não vingou e acabou sendo adotado apenas por nichos de mercado, como os seguranças de centros comerciais.
Mas hoje aconteceu um novo capítulo nessa história: o presidente da empresa morreu... em um acidente com o seu próprio produto. Que desastre, hein?

22 de setembro de 2010

Propaganda tosca de motos Honda

As concessionárias de automóveis têm autonomia pra anunciar seus produtos e fazer promoções. Se por um lado isso pode potencializar a divulgação dos automóveis com os quais trabalham, por outro lado é um grande risco às marcas das montadoras. Afinal, nem sempre a comunicação dessas lojas é muito alinhada à imagem que seus fornecedores querem construir...
Veja, por exemplo, o antigo caso da Mearim, uma concessionária de motos Honda do Maranhão:


Alguém pode até achar que esse tipo de comunicação é adequado para os clientes da loja. Mas... que tipo de associação eles estão criando para a marca Honda???
Isso sem falar que o vídeo já rodou tanto pela internet que certamente foi mais visto por pessoas de outras áreas do que por potenciais clientes da loja.
A Honda deve ter adorado, não?

17 de setembro de 2010

Wal-Mart vende iPhone com Windows Vista

Existem mais de 100 tipos de aparelhos celular no mercado. Entender as diferenças entre os modelos e achar o dispositivo que mais se adequa às suas necessidades é uma verdadeira missão.
Pra ajudá-lo nessa tarefa, as lojas costumam separar os aparelhos por tipos e colocar descrições simplificadas das funcionalidades de cada aparelho, o que deveria facilitar a comparação.
Como a maioria das lojas já deixa os modelos ao alcance do consumidor e tem vendedores muito despreparados, o jeito é tentar escolher os modelos preferidos só com as informações que ficam expostas na vitrine.
Nesse contexto, o que dizer das lojas que escrevem informações erradas sobre os aparelhos??? O blog do iPhone flagrou 2 casos desses. No primeiro, uma loja da Oi divulgava que o iPhone grava vídeos e tem Rádio FM, veja:

Em um outro caso, uma loja do Wal-Mart vendia um iPhone com Windows Vista (!)  Mas corra, porque é a última unidade!!

14 de setembro de 2010

Google sugere boatos em buscas por marcas

A chegada da internet fez com que as informações corressem de forma ainda mais rápida pelo mundo. Um pequeno incidente ou até mesmo um boato envolvendo uma marca hoje pode virar um grande problema de imagem amanhã.
Neste novo cenário, algumas marcas preferem não interferir na comunicação que se espalha na rede e existem outras que escolhem ser mais ativas na proteção de sua reputação. O fato é que todos ainda estamos aprendendo sobre o melhor modelo pra lidar com essa situação. Enquanto isso, algumas marcas sofrem com coisas negativas que se espalham mundo afora. Prova disso é o recurso do Google de sugerir expressões de buscas... tente colocar a "fanta " no site brasileiro do buscador e se surpreenda... uma das sugestões do Google é "fanta uva causa câncer" (esse é um dos vários mitos explicados no site da Coca).
Ou seja, o site com maior acessos do Brasil sugere um boato a quem chega no site para procurar algo sobre uma marca. Que situação, hein? E a Fanta não é a única... veja outros exemplos:

13 de setembro de 2010

Burger King é flagrado com queijo vencido

O Burger King decidiu investir pesado sobre o seu novo Whopper 3 Queijos no Brasil. Pra isso, lançaram uma nova campanha dizendo que, agora, todo o queijo (do mundo) está na sua lanchonete. Pra quem ainda não viu:

Mas... pra variar, a "Lei de Murphy" entrou em ação e, na sexta-feira passada, uma operação de vistoria da Vigilância Sanitária constatou que 90% do queijo utilizado nos sanduíches do Burger King do BarraShopping (um dos mellhores shoppings do Rio de Janeiro) estava VENCIDO (!!!).
O gerente da lanchonete teve que depor na delegacia, o proprietário foi indiciado e a notícia se espalhou.
Por coincidência, o caso do queijo do Burger King, assim como na fictícia propaganda, virou realmente caso de noticiário (saiu até no Fantástico de ontem).
Em tempo: a operação no shoppping (veja foto abaixo) ocorreu após uma denúncia da presença de ratos na praça de alimentação e constatou que várias ouras lanchonetes também estavam com problemas sanitários. Que beleza...

1 de setembro de 2010

Avon lança produto contra umidade mas clima não ajuda

A Avon acaba de trazer uma "grande" novidade ao mercado brasileiro: um produto criado a partir da folha de Lotus, que protege o cabelo da umidade e elimina o frizz. Bacana, não é? O conceito parece ser bem relevante e crível. Mas, por coincidência, a grande campanha que eles veicularam na TV durante o mês passado aconteceu justamente no mês em que se registrou a menor umidade do ar dos últimos 70 anos (isso mesmo!!!). Foi, no mínimo, estranho ver todo mundo nas ruas falando sobre como o ar está seco e ver, na TV, uma empresa lançando um produto que protege meus cabelos da umidade.
Repare que, no próprio treinamento que as revendedoras recebem, eles falam que o produto será um grande sucesso porque o clima do Brasil é muito úmido:

Não dá pra dizer que isso é um erro pois esse efeito climático catastrófico era algo imprevisível, mas está aí mais exemplo de "azares de marketing".

31 de agosto de 2010

O mundo mudou...

Essa imagem já foi o logo das Indústrias Matarazzo, um dos maiores complexos industriais da America Latina na décade de 40. Já imaginaram se fosse hoje?

25 de agosto de 2010

Caldo Maggi pensa que estamos na Copa do Mundo

Hoje é dia 25/Agosto. Acabo de entrar no site dos caldos Maggi. Olha que interessante:
A Copa do Mundo acabou há 50 dias e a promoção acabou há mais de 2 meses. E o Brasil não foi campeão (muito pelo contrário...).

23 de agosto de 2010

Rede lança suco de cheeseburger pra bater no Mc Donalds

Esse case veio do Coma Com Os Olhos. Recentemente o Mc Donald's anunciou o lançamento de alguns smoothies em seu cardápio nos Estados Unidos, tocando na ferida da rede Jamba Juice, especializada na bebida há mais de 20 anos. Pra mostrar quem realmente entende do assunto e proteger seu negócio, a Jamba lançou uma propaganda agressiva, lançando um suposto smoothie de cheeseburger (!!), veja:



O que vocês acham desta "guerra"? Quem acertou e quem errou?

19 de agosto de 2010

Estúdio que criou Shrek vira exemplo de má gestão

Em 1994 o cineasta Steven Spielberg se juntou a renomados produtores e fundou o estúdio Dreamworks, criando uma grande expectativa no mercado. Na época a revista Time dedicou uma reportagem de capa ao estúdio, chamando-o de “novo colosso da mídia”. A promessa, contudo, nunca se concretizou. Em 15 anos, a DreamWorks criou alguns personagens marcantes como Shrek, Madagascar e Kung Fu Panda, mas só conseguiu obter lucro no balanço anual por 3 vezes, passou por 2 ameaças de concordata e hoje sobrevive  graças a uma pesada injeção financeira do grupo de mídia Reliance Entertainment (da Índia).
Como uma empresa com pessoas tão talentosas atuando em um mercado com tanto potencial conseguiu virar um exemplo de "má gestão"?
Segundo uma matéria publicada na Revista Época Negócios, o assunto rendeu até um livro, chamado "The Men Who Would Be King" (Os homens que seriam reis), que aponta vários equívocos na administração da Dreamworks, como:
- Miopia de mercado: O estúdio tinha a pretensão de cobrir toda a gama do entretenimento, do cinema à música. Era uma pretensão justificada em 1994, mas as divisões de games e internet nunca conseguiram achar o pulso do mercado, criando produtos fora de sintonia com o público teen.
- Conflito no topo: Os sócios, apesar do brilhantismo em suas carreiras-solo, não sabiam trabalhar em equipe.
- Arrogância e descaso: O sonho antigo de Spielberg era construir um megaestúdio de filmagens na Flórida, mas o projeto enfureceu ambientalistas, gerou uma péssima repercussão e uma inútil despesa de US$ 30 milhões.
- Estagnação criativa: O projeto original do estúdio era arrojado: abolir cargos e valorizar os artistas “pratas da casa”. Na prática, não foi assim.
- Falta de engajamento: O maior atrativo da DreamWorks atendia pelo nome de Steven Spielberg. Porém, o cineasta teimou em continuar firmando seus negócios mais rentáveis com outros estúdios, como a produção de Homens de Preto, pela Sony.
Por essas razões, a homenagem do Erros de Marketing de hoje vai pra Dreamworks.

16 de agosto de 2010

Começou o festival de bizarrices das eleições 2010

O Erros de Merketing tem menos de 1 ano de existência. Isso significa que estamos prestes a passar pelas nossas primeiras eleições. O horário eleitoral ainda nem começou, mas já dá pra ver que vai ter muito "case" pra estudarmos por aqui. Que tal essa bizarrice?

5 de agosto de 2010

Karate Kid na verdade luta Kung Fu

Algumas semanas atrás a Columbia Pictures distribuiu pelo mundo o novo filme Karate Kid, estrelado por Jackie Chan e o filho do ator Will Smith. O novo longa metragem remete ao filme original, lançado na década de 80. Mas... diferente do que o nome diz, o menino luta Kung Fu e não Karate (!).
Alguns sites dizem que, na verdade, o estúdio gostaria de ter mudado o título pra Kung Fu Kid, mas não conseguiu manter a popularidade.

Em 2011 será lançada a continuação do filme Kung Fu Panda. O que será que o simpático ursinho vai lutar agora?

3 de agosto de 2010

Coca-Cola homenageia mães nas vésperas do Dia dos Pais

Já há algum tempo a Coca decidiu falar diferentes mensagens para cada públilco. No passado chegou a lançar campanhas bem diferentes para adolescentes e para mães ao mesmo tempo (lembra da promoção com a Avon? e da promoção com o Charlie Brown Junior?).
Após ter feito uma overdose de investimentos associados a futebol com o gancho da Copa do Mundo, a marca parece ter decidido lançar uma campanha reforçada homenageando as mamães com o bordão "você é essa Coca-Cola toda". E a propaganda abaixo está passando com freqüência na TV. A mensagem fala com as donas de casa, divulga a garrafa de vidro e transmite alguma emoção. Mas... colocar no ar uma campanha homenageando as mães às vésperas do Dia dos Pais fica meio deslocado, não??

27 de julho de 2010

Dolly ensina como (não) fazer propaganda

Reparei que o Mc Donald's e a Pepsi são as empresas que mais aparecem aqui no blog. Mas isso não significa que essas são as empresas que mais erram, são apenas as que mais aparecem.
Pra fazer um pouco mais de justiça decidi mencionar uma marca que deveria ser membro do hall da fama do Erros de Marketing: a nossa querida Dolly.
Toda vez que vejo uma propaganda desse refrigerante fico imaginando a cena de algum executivo da empresa, que teve uma brilhante idéia: "Se a Coca-Cola conseguiu construir algo tão proprietário no Natal, o que nos impediria de fazer o mesmo com todas as outras ocasiões?" E, com uma grande inspiração, deve ter mandado: "Vamos lançar imediatamente uma nova campanha com músicas sensacionais e muita demonstração de emoção pra datas comemorativas como a Páscoa, Dia das Mães e Dia dos Pais!".
Pra quem ainda não viu o resultado, segue abaixo o "filme" que está no ar atualmente (o mesmo do ano passado), homenageando os papais com uma linda canção cheia de rimas (?) e lágrimas.
Se você se emocionou, dê uma Dolly pro seu pai você também. Se não, deixe um comentário aqui no post!

20 de julho de 2010

Camisinhas viram brinde do Mc Lanche Feliz por engano

Deu no site Virgula: No dia 9 de julho a rede de fast food McDonald's pediu desculpas e anunciou seu espanto com as 5 mil camisinhas distribuídas nas caixas da promoção Mc Lanche Feliz. Camisinhas coloridas foram colocadas no lugar de brinquedos do filme Avatar por engano em uma cidade de Massachussetts, Estados Unidos. As camisinhas destinadas à rede pública de ensino de Provincetown foram confundidas por funcionários. “As embalagens eram tão brilhantes e coloridas que foram confundidas com pequenos brinquedos do Mc Lanche Feliz. Infelizmente a maioria dos funcionários da empacotadora não lê inglês, e pensaram que ‘Ribbed Latex’ (látex enrugado) era um personagem do filme”, disse Robin Anderson, vice-presidente do jornal mexicano El Universal. Uma nota no Yahoo Mexico informou que o erro foi descoberto quando crianças em uma festa de aniversário começaram a encher as camisinhas como se fossem bexigas (!!!).

14 de julho de 2010

Como NÃO apresentar um novo logo pra Copa

A Copa do Mundo da África acabou e a próxima será no Brasil. Pra marcar essa virada, a marca da Copa de 2014 foi apresentada ao mundo.
Pra variar, gerou polêmica.
Algumas pessoas acharam um atentado ao design e outras acharam o logo a cara do Chico Xavier. Independente de ter gostado ou não, teve uma coisa que chamou ainda mais a minha atenção do que o logo em si: a apresentação que foi feita sobre ele.
Nada pode resumir melhor a minha opinião sobre isso do que uma comparação direta entre o vídeo que foi feito pra apresentar a nossa marca e o que foi feito pra apresentar a marca da Eurocopa de 2012.
Vejam e tirem suas próprias conclusões:

Propaganda da Epson idêntica à da Dove

Deu no BlueBus: A Epson lançou uma nova campanha trazendo o retrato de uma senhora de idade com a chamada "Long Live Memories", fazendo uma analogia entre as linhas de expressao do rosto e linhas de texto que contam uma história. Talvez fosse uma boa idéia, não fosse o fato de que a mesma agência (Ogilvy) usou exatamente a mesma foto em outro anúncio veiculado em 2008, na campanha do sabonete Dove. Duas propagandas idênticas, feitas pela mesma agência. Que serviço, hein?

12 de julho de 2010

Exageros que lembram as facas Ginsu

Quem não se lembra das propagandas das facas Ginsu ou das meias Vivarina?
Pra divulgar seus produtos "milagrosos" essa empresa, na época, usava vídeos exageradíssimos mostrando pessoas em situações ridículas.
Apesar do "1406" não existir mais, esse estilo de comunicação (que alguns chamam de "infomerciais") continua sendo utilizado.
Nada contra fazer uma propaganda informativa mais detalhada, mas, abusar do exagero, como nas cenas abaixo, é duvidar da inteligência dos consumidores!

6 de julho de 2010

Que hora pra falar da Holanda...

Pois é, lá se foi mais uma Copa do Mundo pro Brasil. A seleção perdeu pra Holanda nas 4as de final e ainda estamos de ressaca.
Por azar, a Holanda era justamente um dos países "homenageados" na nova campanha da maionese Hellmann´s. Que hora pra exaltar a cultura holandesa, hein???


A derrota do Brasil na Copa fez um bom estrago em vários planos de Marketing. Esse certamente não foi o pior deles.

29 de junho de 2010

Pão de Açúcar elimina o Brasil da Copa!

Em uma tremenda gafe o Grupo Pão de Açúcar (patrocinador oficial da seleção brasileira) publicou hoje um anúncio no jornal Folha de São Paulo como se o Brasil já tivesse sido eliminado da Copa.
"A I qembu le sizwe (seleção, em Zulu) sai do Mundial. Não do coração da gente. Valeu, Brasil. Nos vemos em 2014" .
Precisa comentar algo mais?
Essa certamente vai entrar pra lista dos piores erros de marketing relacionados à Copa do Mundo.

PS: Aposto que vai ter concorrente que vai aproveitar a deixa e fazer um "anúncio de oportunidade" nos próximos dias...

E se a Microsoft fizesse a embalagem do iPod?

Recebi esse vídeo alguns anos atrás e a crítica continua válida. Dá pra imaginar como seria a embalagem do iPod (da Apple) se fosse feita pela Microsoft?
Quanto mais o tempo passa, mais acirrada fica a disputa entre essas duas empresas... e mais claras as diferenças entre as escolhas estratégicas e as competências de cada uma. Design realmente não parece ser o forte da Microsoft.
Será que isso ajuda a explicar porque as ações da Apple se valorizaram 5x mais que as da Microsoft nos últimos anos?

24 de junho de 2010

Os 10 maiores recalls de veículos do ano

Imagine que você fechou um negócio de 6 dígitos e comprou um carrão. Você abriu mão das suas economias, mas comprou um veículo maravilhoso, potente e seguro. Cada vez que você olha pro carro, sente a satisfação do seu "investimento".
Mas aí... fica sabendo que seu automóvel tem um "probleminha" que pode levar você a um acidente mortal e você deve voltar na fábrica pra arrumar uma peça. Uf....
Pois essa situação, que deveria ser excepcional, virou rotina. Nos primeiros 5 meses desse ano, o Procon-SP registrou 21 recalls no país!
Veja os 10 maiores deles, segundo o blog da Exame:

21 de junho de 2010

Bom Bril critica esponjas mas vende esponjas


Vamos a mais uma contribuição recebida pelo twitter do Erros de Marketing:
Imagino que a maioria de vocês deve ter visto a nova campanha do Bom Bril na televisão, não? Usando um apelo ecológico, a empresa critica duramente as esponjas que não são biodegradáveis e oferece a sua esponja de aço como uma solução mais responsável:


Quem vê toda essa agressividade deve imaginar que a Bom Bril deve ser uma empresa super ecológica e que ficaria ate ofendida em fazer qualquer mal à natureza, não? Pois é... mas apesar das críticas, o site da empresa revela que a Bom Bril também fabrica esponjas:
Imagino que essa parte do negócio da Bom Bril seja muito pequena, a ponto de eles não se importarem em dar esse tiro no pé. Será?

18 de junho de 2010

Arcor chama jogadores brasileiros de tartarugas?


Essa é só pra provocar e descontrair um pouco: hoje descobri que a Arcor lançou as Tortuguitas Futebol, uma edição especial das simpáticas tartaruguinhas de chocolate vestidas com o uniforme da seleção brasileira.
Olha bem pra essa imagem e pense comigo: estaria a Arcor - uma empresa ARGENTINA - chamando os jogadores brasileiros de tartarugas?? rsrs

17 de junho de 2010

Volvo e Audi passam muita vergonha

Em uma incrível onda de azar, a Volvo e a Audi passaram vexames grotescos nas últimas semanas:
- Volvo: convocou a imprensa pra fazer uma demostração do sistema anticolisão do seu sedã S60 modelo 2011 que, teoricamente, evitaria um acidente a velocidades de até 35 km/hora sem a interferência do motorista. Em apresentação AO VIVO o sistema falhou e o carro... entrou em cheio em uma carreta sem reduzir nada a velocidade:


- Audi: organizou um evento de Marketing para demostrar as qualidades de manobra do recém-lançado Audi A1. Tudo ocorreu bem nos 3 primeiros dias de evento, mas no quarto dia o piloto entrou errado em um muro inclinado e... o carro capotou:

Esses são os riscos de fazer apresentações ao vivo. Seria puro azar ou falha de planejamento? Não importa, pois nada vai mudar a vergonha que ambas empresas passaram em público.

14 de junho de 2010

Piores planos de Marketing pra Copa do Mundo

O pessoal do twitter do Erros de Marketing colaborou e fizemos um ranking dos piores planos de Marketing de empresas que tentaram se aproveitar do maior evento esportivo do mundo pra vender mais.
E você? conhece algum plano pior que esses?

1) HYUNDAI - a montadora fechou um mega patrocínio pra Copa e decidiu usar esse investimento pra tentar divulgar um "novo jeito de torcer" - um tal de ´"tchó, tchó" que nunca vi ninguém fazer fora da TV (nem mesmo os torcedores da Coréia). Pra piorar, a marca gasta a propaganda INTEIRA mostrando só isso. Não mostra e nem fala nada de nenhum de seus produtos ou benefícios. Hã???


2) HONDA - contratou o Ronaldinho Gaúcho pra estrelar uma nova campanha durante a Copa. Será que eles pensavam que ele seria convocado??


3) SALGADINHOS TORCIDA (PEPSI): Os salgadinhos Torcida, da Lucky (empresa do grupo Pepsico), ganharam sabores comemorativos de alguns países. O salgadinho temático do Brasil tem sabor "Pimenta Biquinho Brasileira". O salgadinho da Itália tem sabor Queijo Provolone. E o da Espanha tem sabor Lingüiça Calabresa. Ops... quer dizer que agora a Calábria fica na Espanha??

4) LEITE DE ROSAS: querendo aproveitar o momento comercial, até esta tradicional marca tentou se associar a futebol. Eu concordo que a Copa do Mundo é um evento que abrange todas as idades e sexos mas quando um produto que é mais conhecido e usado por senhoras começa a fazer uma promoção ligada a futebol, é porque algo está muito errado no mundo.
5) PIZZA HUT - a franquia de Porto Alegre divulgou um concurso onde premiava a "melhor mandinga" pra Copa do Mundo. Sei que muita gente acha que "em época de campeonato, vale tudo", mas usar de superstição ou misticismo pra construir a marca foi, no mínimo, polarizante demais pra uma marca como essa.

Marca própria + licenciamento + sacanagem

Quem já trabalhou em um projeto difícil, que demorou anos de estudo pra sair do papel e que foi copiado descaradamente do dia pra noite sabe... isso pode até ser legal, mas é sacanagem. Essa foi exatamente a minha sensação quando vi essa garrafa de Carrefour Cola do Chaves na prateleira do mercado.
As marcas próprias têm todo o direito de existir como uma alternativa, na maioria das vezes mais barata, ao líder de mercado. Mas copiar desse jeito é uma estratégia muito questionável pois confunde o shopper e gera atritos com os grandes fornecedores (não vamo esquecer que a Coca certamente paga uma "bolada" por atividades de trade no Carrefour).
Depois que percebi que o produto não era da Coca a primeira reação que tive foi pensar: "O Carrefour consegue vender um produto mais barato mesmo com escala menor e pagando por custos de licenciamento. Qual será a qualidade?" Não sei. Não comprei, porque achei competição desleal. E a diferença de preço não valia a pena pelo risco que imaginei.
Ainda não consigo entender como o Carrefour consegue usar o mesmo modelo de garrafa da Coca-Cola. Como esse é um ícone da marca, se não foi patenteado ou protegido, também existe um erro da Coca na jogada... (lembram do caso do sucrilhos Nestlé x Kellog's?)

10 de junho de 2010

Patrocinando a divulgação do seu fracasso

Outro dia postei aqui sobre o caso da Adidas, que, coincidentemente, colocou um banner num site que falava mal da sua bola recém-lançada pra Copa. Algumas pessoas me enviaram outros exemplos de situações assim e descobri o "case" abaixo....
Detalhe: são as próprias emissoras que determinam a ordem das propagandas que estão no break comercial.

Você conhece mais algum erro de marketing? Mande pro nosso twitter @errosdemkt!

8 de junho de 2010

Itaú se apropria do sonho de John Lennon

Algumas pessoas me escreveram essa semana inconformadas com a nova campanha do Itaú, que usa a música "Imagine", de John Lennon.
Independente de concordar ou não, o fato de ter recebido essas manifestações espontâneas me mostra que parte da população não gostou de uma instituição financeira (cujos objetivos nós conhecemos muito bem) estar tentando se associar a sonhos de igualdade, justiça e paz. Para eles, isso ecoou como uma grande incoerência ou exagero.

Veja abaixo o comercial de TV e a letra da música traduzida. O que vocês acham?


Imagine que não exista nenhum paraíso, É fácil se você tentar.
Nenhum inferno abaixo de nós, Sobre nós apenas o firmamento.
Imagine todas as pessoas Vivendo pelo hoje...

Imagine que não exista nenhum país, Não é difícil de fazer.
Nada porque matar ou porque morrer, Nenhuma religião também.
Imagine todas as pessoas Vivendo a vida em paz...

Imagine nenhuma propriedade, Eu me pergunto se você consegue.
Nenhuma necessidade de ganância ou fome, Uma fraternidade de homens.
Imagine todas as pessoas Compartilhando o mundo todo.

Você talvez diga que sou um sonhador, Mas eu não o único.
Eu espero que algum dia você junte-se a nós, E o mundo viverá como um único.

7 de junho de 2010

Rock in Rio em Lisboa com Ivete Sangalo

Eu confesso... não entendo nada de Rock e não acompanho as novidades desse estilo musical.
Mas hoje fiquei sabendo que 2 semanas atrás aconteceu um super evento: o Rock in Rio Lisboa, com a participação de Ivete Sangalo.
Hm.... lógico... o show de Rock é "in Rio", mas aconteceu em Lisboa. E a Ivete... ah, a Ivete agrada todo mundo. Depois fiquei sabendo que o evento já aconteceu várias vezes em outras cidades. E que a Ivete támbém já participou várias vezes.
Legal. Se eles continuarem repetindo isso todos os anos talvez eu me acostume e pare de perguntar a lógica dessas coisas. Por enquanto vou continuar achando isso uma grande confusão...

2 de junho de 2010

Adidas e sua bola horrorosa


Toda Copa do Mundo é assim. O fornecedor oficial das bolas de futebol inventa uma super ultra mega tecnologia e os jogadores reclamam da sua qualidade. Tem quem ache que isso é desculpa das jogadores pra poderem ir mal nos jogos, outros acham que os comentários são "patrocinados" pelas empresas concorrentes de artigos esportivos e alguns poucos acham que é tudo verdade mesmo.
O fato é: a bola nova da Adidas - batizada de Jabulani - tem sido massacrada em público pos vários (mas não todos) jogadores da seleção brasileira. Se a bola é boa ou ruim? Não sei.... mas pelo adjetivos que o Julio Cesar e o Luis Fabiano usaram, eu nunca compraria. Mas não dá pra negar que pelo menos a bola ficou famosa...
Pra aproveitar do momento da Copa, a Adidas começou a investir em divulgação neste periodo. Mas... por inocência ou coincidência (de novo?), acabou "patrocinando" as notícias que detonavam o seu próprio produto. Vejam que beleza esse print da tela do site GloboEsporte.com que me mandaram no twitter do Erros de Marketing:

PS: aproveitando, vocês acham que isso também é mancada do GloboEsporte.com ou mostra a "isenção" do site?

26 de maio de 2010

O risoto na propaganda da Peugeot

A Peugeot lançou uma campanha pra divulgar uma nova pickup. Essa é uma difícil missão pra agência, já que o segmento "cross"/aventureiro já foi tão divulgado ultimamente que até cansou. Mesmo assim, eles conseguiram criar uma peça publicitária cinematográfica. Parabéns ao pessoal da produção!!
Em compensação... alguém pode me explicar que fim foi esse que colocaram no roteiro? "O meu risoto você tem que experimentar"??!! Eles quiseram dizer que quem não aproveita a vida fica em casa cozinhando (quer dizer que os chefs não têm vida)? Ou o quê?? Isso era pra ser o auge do filme??

24 de maio de 2010

Renault exagera na propaganda do Logan

Muita gente escreveu pro Twitter do Erros de Marketing sobre esse caso.
A Renault coloca uma família mais gordinha pra mostrar o carro mais apertado, mas coloca uma família mais magrinha pra mostrar como seu carro é espaçoso. Aí forçou, né??? Porque não colocou a mesma família???

20 de maio de 2010

Bing não faz cócegas no Google

Tinha quem achasse que o Google seria ameaçado pelo Bing, da Microsoft.
Eles lançaram fazendo um belo barulho, colocaram como busca automática em seus sitemas, etc.
O fato é que até agora o Bing não passou de 3,6% das buscas mundiais... está atrás até da busca do Yahoo, enquanto o Google continua dominando este "mercado":



19 de maio de 2010

Miojo mostra mulheres pilotando fogão

Em pleno Dia das Mães de 2010 a Nissin Miojo teve a ousadia de colocar no ar uma propaganda mostrando... mulheres pilotando um fogão. Recebi muitas críticas de mulehres que se sentiram ofendidas pelo twitter do Erros de Marketing.
É mole??!!

17 de maio de 2010

Camisa do Corinthians vale aula de Marketing

O patrocínio é uma das ferramenta de Marketing mais conhecidas. Em teoria, as marcas que decidem dedicar uma grande verba para aparecer em algum "acontecimento" têm dois ganhos: o da EXPOSIÇÃO (que contribui para a lembrança da marca) e o da ASSOCIAÇÃO com o conteúdo que está envolvido no patrocínio (o que ajuda a construir equity).
Alguns patrocínios custam milhões de reais e implicam em decisões estratégicas dento do plano de marketing de grandes empresas. Já escrevi nesse blog sobre a TIM ter contratado o Blue Man Group, por exemplo.
Também já escrevi sobre a recente decisão do Corinthians de aceitar um número bem maior de patrocinadores em sua camisa para arrecadar mais recursos, o que impactaria o nível de retorno que qualquer marca teria sobre o benefício da exposição, mencionada acima.
Mais de um ano se passou e a camisa do timão continua parecendo um uniforme de F1. A Batavo decidiu trocar o Corinthians pelo Flamengo mas o time de Ronaldo conseguiu negociar um contrato maior com a Hypermarcas, uma empresa que se auto-denomina a "Procter & Gamble brasileira" e que anuncia praticamente uma aquisição por semana formando um portoflio de mais de 300 marcas que vão de laxante a adoçante.
Honestamente acho que o caso da camisa do Corinthians vale por uma aula de Marketing. Vamos olhar o caso de cada marca que está estampada ali atualmente:
1) NEO QUÍMICA: uma marca de medicamentos genéricos. Antes de analisar se essa marca deveria estar aí, vamos dar um passo atrás: qual é o modelo de negócio de uma empresa de genéricos? Trata-se de uma empresa farmacêutica que consegue praticar preços aproximadamente 35% mais baixos que os medicamentos de referência porque não têm gastos com pesquisa/desenvolvimento e propaganda, afinal é um "genérico". Mas a competição e a ambição neste mercado aumentou e nasceu esta anomalia: marcas de produtos genéricos que querem se diferenciar. Já que a concorrência investe pesado nos médicos e nos balconistas de farmácias, a Hypermarcas decidiu dar a essa marca o melhor espaço no uniforme. É assim que eles vão querer ganhar da recomendação dos farmacêuticos?
2) BOZZANO: Quando a Hypermarcas comprou esta marca, já tinha em mente o plano de entrar no mercado de lâminas de barbear, dominado pela Gillette. Pra provocar a marca líder, que é curiosamente comercializada pela "Procter & Gamble americana" e tem contrato mundial com o jogador Kaká, eles contrataram o Ronaldo e colocaram a marca nas mangas do Timão. Como resposta, a Gillette fechou um patrocínio bem maior com a seleção brasileira pra Copa do Mundo. E Ronaldo não foi convocado.
3) ASSIM: A marca irmã da Assolan foi "estrategicamente" posicionada na clavícula dos jogadores. Além de ter uma leitura prejudicada, sofre de um problema grave: dispersão (apesar de muitas mulheres gostarem de futebol e muitos homens ajudarem na casa, o fato é que a grande maioria dos expectadores de futebol ainda é formada por homens e a maioria das decisões de compra de sabão em pó é feita pelas mulheres).
4) AVANÇO: O desodorante que foi construído em cima do chavão "Com Avanço, elas avançam" agora está posicionado nas axilas do time do Corinthians. Esta posição garante que a marca apareça quase que somente no momento do gol, o que é até interessante. Mas... será que você gostaria de ter o "cheirinho" de jogador suado? O produto entrega toda essa "proteção"?
5) BANCO PAN AMERICANO: A única marca que não é da Hypermarcas está posicionada na borda da camisa. Por regra, esta parte do uniforme tem que estar colocada, obrigatoriamente, pra dentro do calção. Na prática, sabemos que a exposição vai acontecer. Ok, vou então investir neste banco... afinal, todos os bancos que já estiveram na camisa do timão são confiáveis. Ops... o último banco que patrocinou o Corinthians (Excel Econômico) quebrou.

Por fim, vale lembrar que o Corinthians, no ano do seu centenário, ainda não conquistou nenhum título expressivo, ao contrário das expectativas.
Pois é... boa sorte aos patrocinadores.

22 de abril de 2010

Fandangos Eco não é ecológico

Seguindo a onda do "ecologicamente correto", a Elma-Chips lançou no final de 2009 o salgadinho Fandangos Eco - um produto integral, assado e com alto teor de fibras. Pra agradar as crianças, ele vem com formato de bichinhos selvagens e com um card que traz fotos e curiosidades do mundo animal de brinde. Legal, não é mamães?

Mas... segundo a revista Galileu, o Fandangos Eco NÃO É ecológico ou sustentável. Isso porque a Elma-Chips não recicla a embalagem, nem neutraliza o carbono emitido pela sua produção. Pra piorar a situação, foi constatado que o card que vem na embalagem causa ainda mais poluição versus um produto sem o brinde. Ou seja, o Fandangos Eco polui mais que um produto normal (!).

A empresa não pode ser acusada de propaganda enganosa porque não promete que o produto seja ecológico. Mas... o que será que ela quis causar quando batizou esse produto de Fandangos Eco? Hein? Hein? Adivinhe!

20 de abril de 2010

Audi usa suicídio como tema de propaganda

Vocês acham legal usar o suicídio como tema de propaganda?
Vejam esta propaganda da Audi, onde o dono do carro tenta usar o carro pra se matar... ficou impactante, mas exageradamente pesado. Por mais que o benefício do produto seja transmitido, isso é feito através de muitas emoções negativas. Ou você quer comprar um carro cujo dono está tentando se matar atualmente?

19 de abril de 2010

Produtos Bizarros

Outro dia postei aqui uma série de produtos bizarros que achei na internet. O post fez tanto sucesso que resolvi procurar um pouco mais pra montar uma seqüência. Como existe bizarrice de sobra à venda no mundo, não foi nada difícil achar mais alguns. Divirtam-se!





- Mini golfe pra jogar na privada









- Aparelho pra bronzear os pés











- Chinelo com lanterna







 









- Molde pra fazer ovos cozidos quadrados








- Cueca para mão








- Fio dental sabor bacon








- Saco de dormir com pernas









- Porta banana









- "USB Pet Rock": Pedra com cabo USB para ligar no computador e deixar todo mundo perguntar o que é (cada vez você inventa uma coisa)










Duvidou que esses produtos existem? Visite o site da onde tirei tudo isso.

14 de abril de 2010

Robô indica medicamento pra dor

Pergunta que não quer calar: uma pesoa que não bebe pode indicar um bom vinho? E um robô, pode indicar remédio pra dor?
Fiquei intrigado com essa propaganda do Dorflex:

12 de abril de 2010

Quanto tempo os sites famosos demoram pra carregar?

Freqüentemente tenho problemas em carregar alguns sites bem conhecidos. Como leigo, sempre fico na dúvida se o problema é no meu computador, na minha conexão ou no meu servidor. Imagino de tudo, menos que o problema esteja no design do site... afinal, ele foi feito por profissionais da área, que certamente pensaram em não sobrecarregar a página.
Mas... outro dia descobri algo muito interessante: o Pingdom. Trata-se de uma ferramenta que testa quanto tempo demora para carregar qualquer página na internet.
Resolvei então testar alguns sites bem conhecidos pra checar as diferenças e fiquei surpreso:

Como vocês podem ver no gráfico acima (cliquem pra dar zoom), testes realizados no dia 11de Abril no Pingdom demostraram que alguns sites demoram mais de 10x pra carregar do que outros.
Entre os bancos, por exemplo, o site da Caixa deixou muito a desejar... a página inicial demorou mais de 20 segundos pra carregar enquanto as do Itaú ou do Banco do Brasil não passaram de 2 segundos (!). Entre os sites de varejo, o Saraiva.com levou o "troféu lerdeza", pois demorou mais do dobro de tempo pra carregar que seu principal concorrente (Submarino).
Já entre os mega-portais, o destaque positivo vai para o Yahoo, que conseguiu ficar bem abaixo da média de seus possíveis "substitutos".
Obviamente as escolhas sobre "o que colocar na página inicial" têm alta influência sobre o tempo de abertura e também sobre a audiência. Nem sempre manter a tela mais "clean" possível garantirá maior fluxo de pessoas.  Mas...será que é com uma página que demora mais de 25 segundos pra carregar que o R7 quer bater o G1 (que demorou apenas 10)???
Pelo jeito não sou só eu que sou leigo na área.

8 de abril de 2010

Depois da Coca-Cola, tudo virou Zero

Em 2005 a Coca-Cola decidiu fazer um teste no Brasil (reaplicando algo que tinha sido bem sucedido na Grécia 2 anos antes) e mudou o nome da Sprite Diet pra Sprite Zero. Em alguns meses, a participação de Sprite Zero dentro do segmento de refrigerantes de baixa caloria saltou de 2,6% para 4,7%. Em 2006 decidiu expandir esse conceito ao guaraná Kuat e o recém-lançado Kuat Zero passou de 14% para 19% de participação no segmento de guaranás de baixa caloria. Esses casos de sucesso incentivaram a Coca a arriscar em uma inovação em seu carro-chefe e, em 2007, fizeram um teste de mercado da Coca Zero no Sul do país. Todos conhecemos o resto desta história de sucesso.
Está aí um belo exemplo. Uma companhia líder de mercado conseguiu criar um conceito inovador e, com disciplina, revolucionou o mercado.
Enquanto isso... a concorrência obviamente se incomodou. A Pepsi está tentando evitar copiar a Coca a todo custo (lançou a "Pepsi 3" e, no EUA, renomeou a Diet pra "Max"... aqui no Brasil continua com a versão "Light"), mas acho que será apenas uma questão de tempo... principalmente depois de ver que até o Guaraná Antarctica lançou a versão Zero (!).
O que há de errado nisso? Nada... escolher entre ter que seguir um concorrente e ser passado pra trás é fácil... vamos copiar!
Mas... já repararam que o conceito de "Zero" explodiu? De repente é possível achar iogurte, sorvete, biscoito, bolo, suco, chocolate, leite de soja, pudim, requeijão, gelatina e até molho de tomate ZERO!!! O que houve??? Cada um usa o zero pra uma coisa (tem zero açúcar, zero adição de açúcar, zero gordura, zero colesterol, zero calorias, etc), mas todo mundo coloca a palavra com destaque na embalagem (em alguns casos o "Zero" é maior que a marca do produto!).
Quem lê meu blog com freqüência sabe o quanto eu critico essas empresas que tomam medidas drásticas apenas "porque todo mundo está fazendo o mesmo". Cuidado, minha gente! O objetivo do Marketing é criar diferenciação, e não generalização. Modas passam. Associações de marca permanecem.

5 de abril de 2010

Koleston, Cor&Ton e Kanechom

A categoria de produtos para coloração de cabelos é uma das mais confusas entre tudo que existe em um ponto de venda. São "trocentas" versões de produtos bizarramente identificadas por números com duas casas decimas e/ou nomes inventados para as diferentes tonalidades de cores (como a "7.43 Louro Acobreado Dourado" ou a "10.01 Prata Polar").
Nesse contexto todos os concorrentes penam para orientar as consumidoras... colocam promotoras no ponto de venda, expositores com amostras de cabelos tingidos, tabelas de antes/depois, folhetos, espelho, etc. Afinal de contas, se uma consumidora comprar um produto por engano, o impacto será ultra negativo pra marca (imaginem ter que ficar com o cabelo de uma cor que você não goste por algumas semanas...).
Em um mercado como esse, TODOS os fabricantes deveriam se unir para simplificar a experiência de compra.
Mas... o que você acha de chegar na prateleira e se deparar com as marcas Koleston, Cor&Ton e Kanechom uma ao lado da outra?
Esta é uma prova clara de que nem toda empresa tem como missão primária satisfazer o consumidor. Tem muita gente por aí que só pensa em lucrar... mesmo que isso implique em confundir ou enganar seu cliente final e tomar uma postura anti-ética com seu concorrente.

30 de março de 2010

3o mundo é tudo igual

Multinacionais em geral adoram falar que "pensam globalmente e agem localmente". Na prática, algumas poucas intepretam isso ao pé da letra e outras muitas interpretam isso como "vamos reaplicar a mesma campanha no mundo inteiro pra economizar". Nada contra economias (muito pelo contrário), mas quem se propõe a usar uma propaganda em muitos países tem que pensar nisso desde o início...
Vejam o caso dos repelentes Off! abaixo... Criar uma campanha "para ser global" ou regional é muito diferente de importar uma propaganda da Tailândia (ou sei lá da onde é esse filme) pro Brasil... Reparem também na beleza do lips sync (aprenderam com a Colgate? rsr).

Será que pra multinacional 3o mundo é tudo igual?

 

Em tempo: A "economia" da marca não se restringiu só ao comercial. O site da linha de repelentes Off! da CerasJohnson é todinho feito com imagens de gringos. Tem foto de uma família americana na churrasqueira, a mesma mãe "tailandesa" do comercial com a filha, etc.

29 de março de 2010

Conflito entre revistas da Editora Abril

Outro dia estava no supermercado e, enquanto esperava a fila do caixa, reparei que 2 revistas davam notícias contraditórias na capa:
- A revista "Minha novela" dizia com letras em caixa alta: "JORGE MORRE"
- A revista "tititi" noticiava: "Jorge reencontra o amor nos braços de Aryane"
Fui me informar e fiquei sabendo que o Jorge é o personagem principal da novela das 8 (que na verdade começa às 9), Viver a Vida. Também me contaram que é normal ter muita especulação sobre o que acontece com os personagens das novelas mais assistidas...
Esse mundo de fofocas de novela é novo pra mim, mas confesso que me surpreendi muito quando descobri que as duas revistas que mencionei acima são da mesma editora (Abril) e têm os seus conteúdos hospedados no mesmo site (!). As chamadas abaixo estão no ar agora mesmo.
E aí, editora Abril, devo acreditar na "melhor revista de novelas do Brasil" ou na revista que coloca "o mundo da TV nas minhas mãos"? Uma das duas, pelo menos, vai perder credibilidade em breve.